Home Artigo 6 doenças que causam afastamento do trabalho e como evitá-las
0

6 doenças que causam afastamento do trabalho e como evitá-las

0
0

Você sabia que as doenças ocupacionais são registradas juntamente com os acidentes de trabalho? Sim, o (MTE) divulga, anualmente, o número de trabalhadores que sofreram ocorrências com ou sem afastamento do trabalho. O Brasil registra, em média, 700 mil acidentes de trabalho por ano desde 2010. Já os valores pagos pelo governo entre os anos de 2012 e 2016 para trabalhadores afastados chega a R$ 20 bilhões.

Segundo o MTE, as doenças ocupacionais são “produzidas, adquiridas ou desencadeadas pelo exercício da atividade ou em função de condições especiais de trabalho”. Legalmente, os trabalhadores afastados por doenças ocupacionais possuem os mesmos direitos daqueles que sofreram acidentes.

Por isso, é preciso ficar atento às principais causas de doenças ocupacionais e como evitá-las. Você sabe quais são?

 

1 – Lesões por esforços repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT)

As principais causas são esforços repetitivos, posturas inadequadas e a ansiedade por pressão psicológica. No caso dos distúrbios, as doenças mais comuns são tendinites e lesões de ombro.

Para as lesões por esforços repetitivos e de posturas, é preciso ter um correto posicionamento para o trabalho, com adequação da mesa e cadeira, reduzir o número de repetições de movimentos, incluir pausas nas atividades, exercícios preparatórios para evitar as lesões. Sempre é indicado a realização de atividades físicas regulares.

Já para a pressão psicológica, o ideal é sempre haver um diálogo aberto entre funcionário e gestor, com a definição de metas adequadas e clareza sobre o que é esperado de cada profissional.

 

2 – Problemas de coluna

Os problemas de coluna, como a hérnia de disco, por exemplo, ocorrem muito frequentemente com trabalhadores que têm posturas inadequadas, que estão acima do peso ou são sedentários, quando fazem movimentos repetitivos para o levantamento de peso, já que envolve o uso da força e a movimentação do tronco.

Para evitar este tipo de problema é importante primeiro, estar em forma. Por isso, as empresas devem incentivar a prática regular de exercícios e a reeducação alimentar.

As atividades que requerem o levantamento de peso devem ser feitas gradualmente, com exercícios preparatórios e compensatórios. Além isso, as cargas devem ser fracionadas e com maior número de repetições, garantindo a redução da velocidade de execução das tarefas.

 

3 – Depressão e ansiedade

Os transtornos psicológicos também podem ser associados às doenças ocupacionais. A depressão, a ansiedade e o estresse pós-traumático são alguns deles. Essas doenças podem ter diversas causadas como altos níveis de estresse, demanda muito alta no dia a dia, falta de objetivos no trabalho, entre outras.

Nestas situações, é preciso avaliar cuidadosamente cada caso. O fato é que importante um programa de apoio e o acompanhamento dos profissionais de perto.

 

4 – Problemas articulares

Os problemas nas articulações são geralmente causados por movimentos repetitivos, posturas inadequadas, além da obesidade e do sedentarismo. As articulações são as conexões naturais existentes entre dois ou mais ossos.

Assim como em outras doenças ocupacionais, neste caso, recomenda-se a prática de exercícios, a reeducação alimentar e a adequação do mobiliário onde o trabalhador atua. Além disso, a redução da necessidade de uso da força e do número de repetições; pausas e exercícios preparatórios e compensatórios.

 

5 – Varizes

As varizes são veias que se tornam tortas e dilatadas devido ao acúmulo de sangue e surgem principalmente nas pernas e nos pés, causando dor e inchaço. Nas doenças ocupacionais, ocorrem mais comumente em pessoas que trabalham em pé ou sentada com pouca movimentação. Além de serem comuns em pessoas obesas e sedentárias.

Nestes casos, é preciso haver uma adequação das tarefas para que o trabalhador tenha a possibilidade de se movimentar, alternando a postura e realize exercícios preparatórios e compensatórios. No caso de pessoas obesas ou sedentárias, recomenda-se a prática de exercícios físicos.

 

6 – Problemas auditivos

A redução ou perda auditiva pode ocorrer devido à exposição excessiva ruídos ou até no caso de trabalho com produtos químicos solventes (tinner, tolueno, xileno e similares).

Para evitar é preciso que a empresa implante as medidas de proteção coletiva, com o isolamento das fontes de ruído e a ventilação exaustora no caso dos solventes, o trabalhador use o protetor auditivo ou máscaras de proteção específica para produtos químicos.

Além disso é importante estar atento com relação aos equipamentos de EPI e EPC, pois em qualquer área de atuação a segurança do funcionário é de responsabilidade da empresa.

Proteja-se! Se tiver dúvidas ou quiser compartilhar comigo a sua opinião, envie um e-mail para. Aguardo o seu contato!

 

 

Sobre o autor: João Marcio Tosmann é formado em Engenharia Elétrica, com ênfase em Eletrônica, pela PUC-RS, com pós-graduação em Administração Industrial pela USP e MBA em Marketing pela ESPM.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *