O impacto do ruído

A exposição ao barulho pode ser prejudicial para a saúde dos trabalhadores. O efeito mais conhecido é a perda de audição, contudo, pode igualmente agravar o estresse e aumentar o risco de acidentes – Por Débora Luz

 

GilbertoFuchs_02De acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde e OMS (Organização Mundial de Saúde), o ruído pode perturbar o trabalho, o descanso, o sono, a comunicação entre os seres humanos e causar uma série de acidentes, inclusive no âmbito laboral. A OMS estima que cerca de 278 milhões de pessoas no mundo inteiro têm perdas auditivas bilaterais e de grau moderado a profundo. A principal preocupação da OMS é o impacto negativo que tais perdas possam trazer no desenvolvimento do indivíduo, no que diz respeito à linguagem, educação e relação sociais. Além disso, também pode ocasionar dificuldades vocacionais e, consequentemente, econômicas. Nesse sentido, a cidade de São Paulo promoveu o Dia Internacional da Conscientização sobre o Ruído (INAD) e recebeu a terceira edição da Conferência Municipal sobre Ruído, Vibração e Perturbação Sonora, que aconteceram respectivamente em 27 e 28 de abril. A conferência visa promover o debate amplo e a sensibilização dos diversos públicos sobre: educação, saúde e poluição sonora nos centros urbanos; mobilidade, ruído e vibração; construção civil e código de obras, e fontes de ruído. O evento aproxima a iniciativa privada do poder legislativo no desafio de aprofundar as articulações políticas, visando a criação e implementação de PLs (Projetos de Leis) como o PL 75/2013 (Mapa do Ruído Urbano) que fixa metas e prazos para redução de barulho na cidade, de autoria dos vereadores Andrea Matarazzo e Aurélio Nomura. Para falar do tema, bem como da problemática do ruído na cidade e os efeitos sobre sua população e trabalhadores, a revista Cipa traz nesta edição uma entrevista com Gilberto Fuchs, presidente do Conselho Administrativo da ProAcústica (Associação Brasileira para a Qualidade Acústica), entidade que promoveu o evento em conjunto com a Câmara Municipal de São Paulo.

Quem trabalha em lugares com muito barulho pode ter problemas auditivos?
Sim, a exposição continuada a altos níveis de pressão sonora pode levar a perdas auditivas permanentes. Mas os impactos negativos do ruído não afetam apenas a audição.

Além da lesão auditiva, o que o barulho pode causar à saúde do ser humano?
Existem vários estudos que correlacionam a exposição ao ruído com diversos distúrbios como: elevação da pressão arterial, distúrbios do sono, irritabilidade, estresse e outros.

Qual o nível de ruído que pode causar perda auditiva?
A perda auditiva pode ser temporária ou permanente e a extensão dos danos ao aparelho auditivo depende de pelos menos três fatores: do nível de pressão sonora ao qual o indivíduo é exposto, da duração e periodicidade da exposição e das frequências contidas no ruído. Outros fatores como a combinação com algumas substâncias químicas potencializam o desenvolvimento de perdas auditivas.

 

 

 

Leia a entrevista na íntegra na Revista CIPA – edição 441

Envie o seu comentário

Por favor, digite seu nome

Digite seu nome

Por favor, insira um endereço de e-mail válido

Digite um endereço de e-mail

Por favor, digite a sua mensagem

Revista Cipa © 2017 Todos os direitos reservados

Grupo Cipa Fiera Milano | Avenida Angélica, 2491 – São Paulo – Brasil - Tel: +55 11 5585.4355