São Paulo sediará Conferência sobre ruído, vibração e perturbação sonora

0

conferencia 2Na data oficial em que se comemora o Dia Internacional da Conscientização sobre o Ruído, técnicos farão a medição do nível de ruído do entorno do prédio da câmara municipal Em meio ao processo de votação do Projeto de Lei que estabelece a obrigatoriedade para a elaboração do Mapa do Ruído Urbano, a cidade de São Paulo sedia a II Conferência Municipal sobre Ruído, Vibração e Perturbação Sonora, no dia 27 de abril, e debate público sobre o tema, em 29 de abril – data oficial em que se comemora o Dia Internacional da Conscientização sobre o Ruído, INAD (International Noise Awareness Day). A iniciativa do evento é da ProAcústica (Associação Brasileira para a Qualidade Acústica) e da Câmara Municipal de São Paulo, por meio do gabinete do vereador Andrea Matarazzo. A Conferência é gratuita e aberta ao público, com vagas limitadas.

Para que a sociedade possa acompanhar e participar de debates sobre a questão da qualidade acústica da cidade, a conferência foi dividida em painéis temáticos, onde serão abordadas questões como a nova Lei de Uso e Ocupação do Solo (em elaboração); a falta de legislação e fiscalização eficazes para enfrentar a perturbação sonora; e novas tecnologias para gestão da poluição sonora – a exemplo da implantação de redes de monitoramento do ruído urbano e elaboração do Mapa do Ruído Urbano.

Além disso, estão previstas atividades que busquem mostrar para a população a importância de se combater a poluição sonora. Entre elas, a medição, realizada por técnicos associados da ProAcústica, dos níveis de ruído presentes no entorno do prédio da Câmara durante a realização do evento no dia 29. A iniciativa pretende reforçar o apelo à aprovação da Lei que visa regulamentar a elaboração do Mapa de Ruído da Cidade de São Paulo, estipulando cronogramas, metas e prazos para realização de amplo estudo sobre o ambiente acústico da cidade, e que servirá como ferramenta para que órgãos públicos e sociedade consigam instituir medidas para melhorar a qualidade de vida dos paulistanos.

De acordo com o presidente da ProAcústica, Davi Akkerman, o projeto de lei que pode ser aprovado pela câmara e depois pelo prefeito Fernando Hadadd sobre o Mapa de Ruído de São Paulo será o grande tema da II Conferência Municipal sobre Ruído, Vibração e Perturbação Sonora em 2015. Para ele, “o evento servirá como um grande mutirão de forças construído para sensibilizar e mobilizar os diversos setores da sociedade e fazer com que o tema ganhe força junto ao poder executivo da cidade. Os debates precisam servir para conscientizar a população sobre a gravidade dos problemas gerados pela poluição sonora. A mobilização em prol da aprovação dessa lei será um grande triunfo para a qualidade de vida da cidade. Em países desenvolvidos a questão do ruído urbano é tratada como um problema de saúde pública. Os males desse fenômeno são sorrateiros e podem causar doenças cardiovasculares, fadiga, estresse e do aparelho digestivo”, afirma.

Participam da Comissão Técnica responsável pelo conteúdo da Conferência, o gabinete do vereador Andrea Matarazzo, ProAcústica (Associação Brasileira para a Qualidade Acústica), CET (Companhia de Engenharia de Tráfego); CETESB (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo); IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas); Secovi-SP (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo); Sinduscon-SP (Sindicato da Indústria da Construção do Estado de São Paulo) Auris Projetos; Ouvido no Ruído (Movimento popular pelo controle da poluição sonora), entre outras entidades e vereadores.

Poluição sonora
Dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) mostram que o ruído está entre as três maiores causas de poluição ambiental, ao lado da poluição da água e do ar. Em função disso, 10% da população mundial têm alguma deficiência auditiva. Mas além das perdas auditivas, o ruído em excesso também causa uma série de doenças como problemas cardiovasculares, insônia, pressão alta, stress, irritabilidade, agressividade e afeta a capacidade de aprendizado, interferindo, portanto, na qualidade de vida como um todo.

Na cidade de São Paulo, ano a ano, a questão da poluição sonora vem ganhando destaque no ranking das queixas encaminhadas à Ouvidoria Geral do Município. De acordo com relatório anual da Ouvidoria, em 2013, a perturbação ao silêncio foi a terceira maior fonte de reclamação dos paulistanos, atrás apenas do atendimento prestado por órgãos municipais e das questões ligadas à poda e corte de árvores. “São Paulo não tem uma política pública para ruídos e vibrações. A legislação municipal está defasada e precisa de aperfeiçoamentos”, afirma o vereador Andrea Matarazzo, lembrando que o Programa de Silêncio Urbano (Psiu), instituído em 1994, e modificado em 2002, necessita urgentemente de atualização.

PROGRAMAÇÃO:
27/04/15 | 2ª feira
8h30 – Credenciamento

9h15 – Abertura oficial da Conferência Municipal e apresentação da Lei (PL nº 075/13) Mapa do Ruído Urbano da Cidade de São Paulo resultante da 1º Conferência em 2014

9h45 – Painel 1 – Oportunidade para gestão e mitigação da poluição sonora: a nova Lei de Uso e Ocupação do solo

11h15 – Coffee-break

11h30 – Painel 2 – Incomodidades: a convivência com todas as naturezas de poluição sonora, o diálogo e as soluções
§ Direito ao sossego e estímulo à ocupação dos espaços públicos: como conciliar
§ Noite e entretenimento: desafios para uma cidade 24h
§ Excesso de normas ou falta de normas? Análise da legislação que não é efetivamente cumprida

13h – Almoço

14h45 – Painel 3 – Mapa de ruído: diagnóstico, solução de monitoramento do ruído urbano e implementação de um Projeto Piloto na cidade de São Paulo.

16h15 – Coffee-break

16h30 – Painel 4 – Debate aberto sobre legislação de ruído: “Diretrizes para um novo Projeto de Lei sobre Ruído Urbano”

18h – Encerramento

29/04/15 | 4ª feira
INAD Dia Internacional da Conscientização sobre o Ruído

10h – Sobre a Lei (PL nº 075/13) Mapa do Ruído Urbano da Cidade de São Paulo
§ Debate
§ Coletiva de Imprensa
§ Medição de ruído e projeção do mapa sonoro local em tempo real (estação de medição) e visita monitorada “Orelha Gigante” (funcionamento da audição humana em parceria com o SESI SP)

Local: Câmara Municipal de São Paulo – Salão Nobre Presidente João Brasil Vita – 8º Andar
Endereço: Palácio Anchieta – Viaduto Jacareí, 100 – Bela Vista/São Paulo, SP – Brasil
Informações: clique aqui
Inscrições: clique aqui 

Deixe uma Resposta

Seu comentário aguarda moderação.

VOCÊ GANHOU UM CUPOM DE DESCONTO!

Utilize o CUPOM CIPA10 e tenha 10% de Desconto na Assinatura de qualquer Plano da Revista Cipa & Incêndio.

USAR MEU CUPOM CIPA10
* Promoção válida para pedidos realizados até o dia 31.05.2021. Essa promoção não é válida para quem já é assinante da revista e não é cumulativa com outras promoções.
close-link