Como garantir a qualidade de ar do seu negócio para reabertura pós-pandemia

0

Por Leandro Solarenco*

Após meses fechados por conta da pandemia da Covid-19, o processo de reabertura dos estabelecimentos demandará muitos cuidados. Uma preocupação essencial para manter a saúde e bem-estar das pessoas será com a qualidade do ar, sobretudo porque já foi comprovado que o vírus pode ser propagado pelos dutos do ar-condicionado e sistemas de ventilação.

Segundo pesquisas realizadas na China pelo Centro de Controle de Doenças de Guangzhou e pelo Universidade de Hong Kong, a transmissão do coronavírus não passa só pela propagação de pessoa a pessoa a curtas distâncias, mas também pode viajar mais longe com a ajuda das correntes de ar que vêm dos sistemas de ventilação.

Nesse sentido, academias, clínicas médicas, mercados, hipermercados, laboratórios, shopping centers, universidades, bares e restaurantes ou empreendimentos que tenham uma certa quantidade de pessoas circulando deverão estar preparados para garantir a qualidade de ar do seu negócio na reabertura. Assim como a Associação Brasileira de Academias (ACAD) que já se posicionou a respeito da necessidade da renovação de ar nas academias.

Além da questão do ar-condicionado, seguindo a Resolução 09 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que determina que a qualidade do ar de ambientes atendidos por instalações de ar condicionado, de uso público e coletivo devem ser avaliados semestralmente, um investimento importante para o estabelecimento é a de soluções de automação para renovação do ar.

Regulamentado pela Norma Brasileira NBR 16401-3, o processo de renovação do ar, que ainda é desconhecido por parte das empresas, garante a ventilação e circulação do ar, além da diluição do ar no interior do ambiente, evitando a concentração de poluentes nocivos à saúde das pessoas.

Um dos sintomas associados a não renovação do ar é a dor de cabeça e a sonolência. Isso acontece devido ao ar ser respirado por muitas pessoas ao mesmo tempo.

Além de contribuir para o bem-estar coletivo e para mitigar a contaminação do vírus, como a Covid-19, soluções de renovação do ar também trazem ganhos financeiros. Quando um sistema de ventilação funciona sem o processo de automação para renovação de ar, o equipamento absorve mais ar quente externo do que o necessário e, por consequência, trabalha mais para manter a temperatura do ambiente adequada. Isso pode levar a um aumento de 20% na quantidade de trabalho das máquinas, elevando o custo com energia, aumento de manutenção e redução da vida útil do equipamento.

Portanto, o empreendimento que usar soluções de automação para a renovação de ar de forma inteligente vai conseguir equilibrar os custos com energia e manter a qualidade do ar por um longo período, com menor chances de problemas futuros com o equipamento. Essa é uma das principais ações que as empresas devem considerar no processo de reabertura para mitigar a contaminação pela Covid-19 e garantir um retorno consciente na questão de cuidado com a saúde das pessoas.

O sucesso da retomada nos negócios também dependerá dos cuidados desses estabelecimentos no processo de reabertura e, nessa questão, o ar que respiramos nesses ambientes precisa ser renovado. Não queremos que mais pessoas se contaminem.

*Leandro Solarenco – engenheiro, especialista em projetos e master coach, CEO da Vetor Frio & Clima, empresa especializada em negócios que precisam de temperatura sob controle, oferendo projetos, instalação e manutenção para sistemas de refrigeração e ar condicionado, e da ProHound, startup focada em oferecer soluções de automação e gestão 4.0 neste mesmo segmento.

 

Leave A Reply

Your email address will not be published.