Para IBTeC 2020 foi um ano de superação

0

Instituto fechou o período com resultados semelhantes aos de 2019 e planos são de modernização do seu parque laboratorial e de triplicar ganhos até 2030

“O ano de 2020 foi de superação e de consolidação de um planejamento, que vínhamos implementando há quatro anos, de diversificação de áreas de atuação”. A afirmação é do presidente executivo do Instituto Brasileiro de Tecnologia do Couro, Calçado e Artefatos – IBTeC, Paulo Griebeler. Os resultados do ano passado, segundo a instituição, ficaram um pouco abaixo de 2019. “Mas graças aos esforços redobrados da equipe não tivemos perdas substanciais e estes resultados nos permitiram passar o ano de crise sem demitir um único colaborador”, garante o executivo.

Mesmo diante dos resultados considerados bons, Griebeler analisa que o ano de 2020 foi desafiador e representou um divisor de águas para as equipes do IBTeC “que tiveram que se adaptar ao uso diário de ferramentas que até então eram esporádicas”. “Todo o investimento feito para atender a área de EPIs |(Equipamentos de Proteção Individual) trouxe resultados em 2020, quando o segmento, que já havia registrado crescimento exponencial nos resultados do Instituto, foi o protagonista em meio à pandemia”, garante. “Graças ao setor de EPIs, que demandou trabalhos de toda ordem ao longo de 2020, nós mantivemos o equilíbrio no faturamento do Instituto”, afirma o presidente executivo.

Os fabricantes de calçados de segurança sempre estiveram entre os clientes dos laboratórios do IBTeC, lembra Griebeler. No início da década de 1990, a instituição conquistou o credenciamento junto ao Ministério do Trabalho para a emissão de Certificado de Aprovação – CA para calçados de segurança e para luvas, o que deu protagonismo ao Instituto em relação aos EPIs, explica o executivo. A partir de 2010, a instituição começou a intensificar investimentos para atender este segmento, decisão impulsionada pelo crescimento do setor no país. Em dez anos, o Instituto fez investimentos que triplicaram a capacidade de atendimento na área, equipando os laboratórios de ensaios da instituição, além da qualificação de seus profissionais.

“Todos os investimentos feitos ao longo dos últimos oito anos nos deram agilidade para atender a um setor. Em 2020, os fabricantes de máscaras, luvas e vestimentas precisaram muito da nossa estrutura, consolidando nossa posição neste segmento”, garante Griebeler.

Pessoal Qualificado

Griebeler afirma que o IBTeC mantém a qualificação permanente de seus funcionários, além de buscar profissionais de destaque no mercado. “Nosso maior capital são os recursos humanos. No período da pandemia fizemos um comitê de gestão de crise para monitorar todo o processo, sempre com o foco em não demitir ninguém. Inclusive os oito estagiários que foram contratados antes do início da crise foram mantidos, porque estas contratações fazem parte do projeto de crescimento da equipe, pois queremos formar mão de obra capacitada para os próximos desafios que teremos pela frente”.

Modernização

Reeleita para os próximos três anos, a diretoria do IBTeC, liderada por Griebeler, planeja investimentos na modernização do seu parque laboratorial e a ampliação de sua meta de atendimento, especialmente para a área de EPIs. Griebeler enfatiza o propósito de manter a política de atendimento diferenciado “com a permanente disponibilidade de nossos profissionais para ouvir nossos clientes e responder suas demandas em tempo real”. A qualidade da equipe técnica, destaca, é o principal trunfo do Instituto para o atendimento das metas estabelecidas para os próximos anos.

Nos últimos anos, o Instituto investiu na ampliação dos seus laboratórios, na criação de um laboratório de vestimentas e luvas, para atender os fabricantes de Equipamentos de Proteção Individual e na ampliação da capacidade de atendimento dos laboratórios de Biomecânica. Também foram feitos investimentos na implantação do laboratório de análise de substâncias restritas, especialmente para apoiar os exportadores. A criação do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), que vem atuando em parceria com instituições de fomento e entidades como Sebrae, além de universidades de todo o país, foi outro grande passo do IBTeC nos últimos sete anos.

Outra grande conquista em 2020 foi a consolidação do IBTeC Digital, um caminho que já vinha sendo trilhado nos últimos quatro anos. “Hoje os laboratórios de Biomecânica, Físico Mecânicos, de Microbiologia, de Substâncias Restritas e de Luvas, Máscaras e Vestimentas estão oferecendo cursos de atualização para os clientes de forma digital, com toda a qualidade, que têm superado as expectativas. Bom exemplo do nível de digitalização da instituição é o fato de que todos os laudos de ensaios são enviados de forma digital, agilizando o processo e conquistando a satisfação dos clientes”.

O IBTeC Digital também proporcionou a continuidade das ações públicas, como o Happy Hour com Tecnologia, que era realizado mensalmente no auditório do instituto com a participação média de 100 pessoas por edição. “Com a pandemia, passamos a realizar encontros quinzenais, de forma virtual, ultrapassando o número de 1.000 visualizações em algumas palestras”, garante o executivo.

Outra frente priorizada pela administração do IBTeC foi a agilização no atendimento, “entregando laudos em tempos recordes, o que com certeza é um dos fatores que nos levaram ao aumento tão significativo da participação do setor de EPIs no dia a dia do Instituto. Com nosso setor comercial atento às exigências do mercado, estabelecemos uma estratégia de preços competitivos e a agilidade nos prazos de entrega tem sido a receita do nosso sucesso”, afirma Griebeler.

Calçados de Segurança

Com uma equipe de doutores em biomecânica, com 18 anos de experiência, trabalhando na pesquisa em conforto, o IBTeC tem apoiado as indústrias brasileiras na para agregar valor aos seus produtos, a partir de tecnologias de conforto, lembra Griebeler. A instituição busca alternativas de insumos e componentes que resultem em um calçado com conforto percebido, mantendo empresas permanentemente vinculadas aos laboratórios de biomecânica, buscando melhorias constantes em seus produtos. Nos mesmos laboratórios são pesquisadas e desenvolvidas tecnologias de performance para calçados esportivos e para calçados funcionais.

Entre os segmentos atendidos pelo Laboratório de Biomecânica do IBTeC estão os fabricantes de calçados de segurança, que trabalham de forma conjunta com a equipe de doutores e mestres do IBTeC para oferecer não apenas segurança, mas também conforto em seus calçados. O trabalho tem resultado em parcerias de desenvolvimento que contribuem para agregar valor aos calçados de segurança produzidos no Brasil. Este trabalho, que ganhou espaço nos últimos cinco anos, está entre as prioridades dos IBTeC para a próxima década, informa o presidente executivo da instituição.

Parceria IBTeC e IQX

O IBTeC e IQX assinaram um convênio de colaboração para oferecer às indústrias de calçados e componentes uma solução antiviral que contribui no combate ao coronavirus. Com o acordo, a solução será apresentada para indústrias de calçados e de componentes que queiram investir em tecnologias de proteção aos usuários.

A IQX é uma empresa dedicada à inovação tecnológica, com sede em Valinhos, interior de São Paulo, que desenvolveu um aditivo com amplo espectro de ação, pois, além de inativar o coronavírus, também atua como bactericida e fungicida durante todo o tempo de vida do produto.  O aditivo pode ser aplicado na produção de embalagens flexíveis, plásticos injetados, tecidos naturais e sintéticos, borracha, EVA, PU além de produtos de limpeza, como desinfetantes e ceras.

Leave A Reply

Your email address will not be published.

VOCÊ GANHOU UM CUPOM DE DESCONTO!

Utilize o CUPOM CIPA10 e tenha 10% de Desconto na Assinatura de qualquer Plano da Revista Cipa & Incêndio.

USAR MEU CUPOM CIPA10
* Promoção válida para pedidos realizados até o dia 30.01.2021. Essa promoção não é válida para quem já é assinante da revista e não é cumulativa com outras promoções.
close-link