Home Artigo Proteção respiratória frente à pandemia de COVID-19
0

Proteção respiratória frente à pandemia de COVID-19

0
0

Por Alexandre Pinto da Silva*

Tendo em vista a várias informações no qual somos “bombardeados” sobre Proteção Respiratória a ser usada nestes tempos de Pandemia; se deve ser usada, qual deve ser usada; quando deve ser usada etc.; resolvi fornecer algumas informações básicas, claras e objetivas sobre essa questão.

Primeiramente, cabe destacar que a melhor forma de Prevenção é o isolamento social, porém para alguns profissionais, como os profissionais de saúde, esse isolamento não é possível. Além disso, as pessoas em geral necessitam sair de casa, como por exemplo, para ir ao supermercado.

Nesse contexto, cabe destacar que existem muitas informações sobre o uso de Proteção Respiratória para o público em geral. Algumas Prefeituras, Estados e Países já estão obrigando os cidadãos a usar Máscaras Respiratórias em lugares públicos.

Cabe ressaltar que, uma Proteção Respiratória deve estar inserida dentro de um Programa de Proteção Respiratória – PPR, onde é previsto o treinamento para o uso, testes das máscaras como os chamados Verificação de Vedação e Ensaio de Vedação, entre outros procedimentos. Um exemplo claro das orientações do PPR é que, se você tiver que usar uma Máscara Respiratória de vedação facial, o usuário não pode ter barba. Isso nem sempre é respeitado, e muitos profissionais negligenciam essa informação.

Deve ficar claro que, se você estiver usando uma máscara de tecido, a chamada Máscara Caseira, esta é muito mais uma proteção para os outros do que propriamente para o usuário. Caso o usuário esteja contaminado, isso evitará a expansão do vírus, principalmente em caso de espirro ou tosse. Mesmo usando Máscara Respiratória, deve-se continuar mantendo o distanciamento de outras pessoas.

Lembrando também que as superfícies podem conter vírus, então evite ao máximo tocar as superfícies de qualquer objeto em local público, e se isso for inevitável, não toque o rosto e lave as mãos imediatamente após o contato.

Deve ser destacado que, uma das mais eficazes medidas de prevenção é evitar ao máximo tocar o rosto, como já citado. Esse é um exercício muito difícil para nós, mas temos que tentar ao máximo fazer isso. O ideal é que haja lenços umedecidos disponíveis, e as pessoas treinem a, toda vez que for inevitável tocar o rosto, que o façam com lenços umedecidos, que devem ser descartados imediatamente após o uso.

Então, segue abaixo algumas dicas:

1. Se puder, fique em casa.

2. Se tiver que sair, use Máscara Respiratória, de preferência uma máscara PFF2 ou N95. 2.1. Para usar uma Máscara Respiratória, treine antes como colocar e retirar. 2.2. Lavar as mãos antes de colocar a máscara. 2.3. Se trabalha em um estabelecimento de saúde, você deve usar esses tipos de máscaras sem válvulas de exalação, e não máscaras cirúrgicas. 2.4. Essas máscaras devem ser descartadas após cada uso, não devendo ser reutilizadas . 2.5. Lavar as mãos após retirar a máscara.

3. Se não tiver máscaras PFF2 ou N95, use máscaras de tecidos (caseiras) ou máscara cirúrgicas. 3.1. Máscaras de tecidos podem ser reutilizadas, desde que higienizadas. 3.2. Se usou máscara de tecidos, lave-as imediatamente após retornar para casa. 3.3. Máscaras cirúrgicas não devem ser reutilizadas.

4. A Máscara Respiratória é de uso individual. Nunca uma mesma máscara deve ter seu uso compartilhado.

5. Mantenha o distanciamento de no mínimo dois metros de outras pessoas, mesmo usando máscara.

6. Evite ao máximo tocar o rosto com as mãos. Divulgue isso ao máximo para as pessoas.

7. Sempre higienize tudo que comprar, como por exemplo embalagens de produtos.

8. Sempre lave as mãos.

9. Sempre passe álcool gel nas mãos.

Com essas medidas simples, vamos vencer esse vírus que está mudando radicalmente a forma de enxergarmos o mundo!

Saúde e Segurança não só no trabalho, mas durante toda vida!

*Alexandre Pinto da Silva – Professor de Saúde e Segurança do Trabalho, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Higienista Ocupacional Certificado pela ABHO – HOC 0095, Máster em Higiene Industrial pela Universidade de Alcalá – Espanha

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *