Home Notícias Abril Verde alerta para a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais
0

Abril Verde alerta para a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais

0
0

No mês em que se chama a atenção da sociedade para a saúde no ambiente profissional, práticas focadas na prevenção de acidentes e doenças ocupacionais ganham força. As mais comuns são campanhas internas e palestras que tratam de questões como: o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs); alimentação balanceada; consumo de álcool, cigarro e outras drogas; atividade física; assédio sexual e moral, depressão e outros. Além disso, durante o Abril Verde, aparelhos como drogômetros e bafômetros podem ser utilizados, de forma educativa, para conscientizar sobre os impactos do uso das drogas ilícitas e do álcool no trabalho.

Dados de um relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) revelam que 20% a 25% dos acidentes do trabalho no mundo em 2009 envolveram pessoas que estavam sob o efeito de álcool ou outras drogas. Além disso, um Levantamento Nacional de Álcool e Drogas, produzido pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), em 2012, mostrou que 7,4 milhões de pessoas sinalizaram que o uso do álcool gerou efeito prejudicial no seu trabalho e 4,6 milhões confirmaram já terem perdido o emprego por consumir bebida alcóolica.

“A prevenção de doenças e acidentes deve fazer parte do dia a dia das empresas, ela contribui para o bem-estar de todos e ainda evita problemas para os profissionais e empresas. Questões como o consumo de álcool e drogas, por exemplo, podem causar implicações sérias no ambiente de trabalho, inclusive acidentes, principalmente quando envolve máquinas pesadas e serviços manuais”, comenta Rodrigo Silveira, diretor da Orbitae, empresa de diagnósticos humanos e forenses.

Diante disso, segundo o executivo é essencial trabalhar a conscientização das pessoas dentro das empresas e, em conformidade com a legislação trabalhista. No caso do uso de drogômetros e/ou bafômetros, de maneira educativa, por exemplo, ele comenta, que a tecnologia disponível hoje permite a realização de testes de uso de álcool e substâncias ilícitas de forma rápida, discreta e menos invasiva, o que torna essa medida uma boa opção instrutiva.

“O Intelligent Fingerprinting, por exemplo, é um drogômetro capaz de identificar a presença no organismo, de THC, cocaína, derivados de ambos, anfetaminas, mentanfetaminas e opiáceos. A verificação ocorre por meio do suor presente nas digitais e o resultado sai em menos de dez minutos”, explica. Outra vantagem é que pelo fato do teste usar apenas o suor, o descarte pode ser feito em lixo comum, pois tem não tem risco biológico.

Além disso, o executivo destaca o Alcoscan, um bafômetro passivo com tecnologia que possibilita a detecção do consumo de bebida alcoólica à distância, ou seja, sem a necessidade de contato físico ou uso de bocal descartável. “Esse equipamento já foi utilizado em diversas blitz educativas da Lei Seca, realizadas no país, como forma de orientar os motoristas sobre o consumo de álcool”, afirma.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *