Ergonomia em empresas é lei

2
(Imagem: Reprodução)

A NR-17, Norma Regulamentadora do MTPS (Ministério do Trabalho e Previdência Social), dispõe de várias exigências sobre ergonomia no ambiente de trabalho. Mas apesar de ser lei, muitas empresas ainda precisam se adequar e evitar situações de risco de acidentes e doenças ocupacionais. Um local de trabalho ergonomicamente incorreto pode causar limitações físicas e mentais, além de insatisfação, baixa produtividade e desmotivação funcional.

“Com maior rigor do MTPS, a fiscalização de riscos ergonômicos no trabalho aumentou em mais de 30% em 2015, frente a 2014. E as punições podem ser evitadas com a adequação prévia do ambiente, de acordo com as necessidades psicofisiológicas dos funcionários”, afirma o perito e diretor da Delphi, empresa especializada em Engenharia e Medicina do Trabalho, David Gurevitz.

Independente do porte e do número de funcionários, toda empresa está sujeita à fiscalização da Delegacia Regional do Trabalho. E caso não desenvolva ações satisfatórias em ergonomia, arrisca-se a notificação, multa e até interdição. Dependendo da irregularidade, as multas podem variar de R$ 6.704,45 a R$ 80.970,00 (valor calculado através da análise entre NR-17 e NR-28, que trata de fiscalização e penalidades).

A avaliação ergonômica verifica pontos importantes do local de trabalho, como posição dos monitores e das cadeiras em relação à altura dos funcionários, além de ruídos, iluminação, temperatura do ambiente, entre outros itens. David alerta que “das doenças ocupacionais, mais de 20% estão relacionadas a problemas de coluna”. O especialista explica que além de aumentar o conforto, diminuir as lesões e contribuir para a motivação dos colaboradores, o ambiente de trabalho adequado pode reduzir em até 50% os gastos com saúde, uma vez que os funcionários passam a ficar doentes com menos frequência e por menos tempo.

2 Comentários
  1. Jorge João da Silva diz

    Boa tarde Senhores

    Excelente artigo e o tema é muito complexo, porque as empresas não cumprem a NR 17 e alguns fiscais não cobram que a empresa se adeque.
    Por outro lado eu acho que os monitores de computadores deveriam vir de fabrica com um sistema de regulagem de altura, para o trabalhador ajustar de acordo com a sua necessidade. O que vemos no dia a dia é improvisos, com caixas, livros, listas telefonicas, etc.

    Att,

    Jorge João da Silva

  2. maristela diz

    Bom dia gostaria de saber se ergonomia em uma empresa vale para todos os setores em um supermercado?

Deixe uma Resposta

Seu comentário aguarda moderação.

VOCÊ GANHOU UM CUPOM DE DESCONTO!

Utilize o CUPOM CIPA10 e tenha 10% de Desconto na Assinatura de qualquer Plano da Revista Cipa & Incêndio.

USAR MEU CUPOM CIPA10
* Promoção válida para pedidos realizados até o dia 31.05.2021. Essa promoção não é válida para quem já é assinante da revista e não é cumulativa com outras promoções.
close-link