Home Notícias Seconci-SP orienta sobre higienização de EPI
0

Seconci-SP orienta sobre higienização de EPI

0
0

Diante da pandemia do ocasionada pelo novo coranavírus (Covid-19), o gerente de Segurança Ocupacional do Seconci-SP (Serviço Social da Construção Civil), José Bassili, alerta que o uso e a higienização adequada dos EPIs – Equipamentos de Proteção Individual é fundamental para evitar a contaminação e a disseminação do vírus mesmo no canteiro de obras.

“Em tempos que o contágio pelo coronavírus cresce cada vez mais, o termo EPI ganha maior importância. Esse tipo de equipamento não deve ser compartilhado em hipótese alguma. Caso o EPI seja descartável, é importante fazer seu descarte em um local adequado”, adverte o especialista.

Vale lembrar que os EPIs são dispositivos de uso individual que garantem e preservam a segurança do trabalhador em caso de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. Este conceito é definido pela Norma Regulamentadora de número 6 (NR 6) do Ministério do Trabalho e Emprego, que também define como obrigatório que o empregador disponibilize os EPIs adequados para cada função, sempre de forma gratuita e em boas condições de uso.

“Como a transmissão ocorre pelo contato, a limpeza dos EPIs deve ser constante. Caso o equipamento seja lavável, o ideal é sempre realizar o processo com sabão neutro. Álcool e outros tipos de produtos químicos não devem ser usados, já que podem danificar o equipamento e diminuir sua eficácia”, explica Bassili. A secagem também é um ponto importante: os itens nunca devem ser expostos ao sol e a altas temperaturas e devem ser guardados em locais livres de fatores potencialmente prejudiciais como calor ou umidade.

Recomenda-se não misturar os EPIs com o vestuário habitual, evitando, dessa forma, possíveis contaminações por bactérias, bem como não utilizar os calçados de segurança sem meias – a indicação é usar o pó antisséptico diariamente.

Cada item tem sua particularidade na hora de realizar a higienização. Por isso, Bassili lista abaixo os cuidados específicos com cada equipamento:

• Capacete: limpar com um pano úmido, ao final do dia, para retirar o excesso de sujeira. Caso esteja trincado ou sem a fita, não o utilizar. Solicite um novo capacete ao responsável pela entrega de EPI;

• Óculos: lavar com sabão neutro ou detergente. Não utilizar caso esteja embaçado ou trincado. Não fazer o uso de esponjas durante o processo, usar apenas as mãos. Seque com papel toalha ou toalha macia;

• Respirador: passar um pano úmido, ao final do dia, e secar com papel toalha ou toalha macia. Trocar os filtros sempre que necessário;

• Calçados: deixar descansar no período em que estiver fora do trabalho, sempre na sombra. Lavar e secar pelo menos uma vez a cada quinze dias. Não utilizar se estiver rasgado, furado ou danificado e, principalmente, não utilizar fora do trabalho;

• Luvas, mangotes e perneiras: lavar com sabão neutro e secar na sombra. Não utilizar se apresentar qualquer dano e também não fazer o uso para outros fins fora do trabalho;

• Protetor auditivo: lavar ao final do dia para retirar sujeiras e secreções do ouvido. Secar naturalmente, na sombra;

• Uniforme: apesar de nem sempre serem considerados EPIs, os uniformes também devem ser cuidados para não prejudicar a saúde e integridade física dos trabalhadores. Lavar sempre que necessário e não utilizar o uniforme, especialmente se for um EPI (aventais, roupas térmicas, etc.) fora do ambiente de trabalho onde ele é obrigatório. Se apresentar danos, solicite a substituição.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *