Estudo revela como a pandemia afetou a saúde mental dos empreendedores brasileiros

0

Diante de inúmeras incertezas e uma rotina de negócios alterada pela pandemia da Covid-19, a saúde mental dos empreendedores brasileiros também foi afetada. É o que apresenta o estudo inédito realizado pela Troposlab, empresa especializada em inovação, em parceria com a UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais.

Segundo a Troposlab, o intuito do levantamento é abrir portas para a discussão e sensibilização da importância do desenvolvimento saudável no ambiente de negócios. O estudo ouviu mulheres e homens de quase todos os estados brasileiros, coletando 653 respostas.

A pesquisa revelou que 51,1%, pouco mais da metade dos empreendedores, tiveram a vida afetada pela pandemia, mas que se sentem bem a maior parte do tempo. Em contrapartida, 24,9% dos empreendedores afirmaram que foram muito afetados pelo cenário.

Dos entrevistados, 15,6% relataram a necessidade de acompanhamento da saúde mental e início do uso de medicamentos, como antidepressivos, ansiolíticos ou ambos nesse período.

>> Estudo avalia condições de trabalho de profissionais de saúde durante a pandemia

>> RH assume posição estratégica junto a gestores durante a pandemia

>> Com as mudanças causadas pela pandemia, manter a saúde mental no trabalho exige esforço extra

Entre mulheres e homens, as empreendedoras se mostraram mais impactadas pela pandemia: 28,5% apresentaram sintomas de ansiedade, comparado a 22,2% dos homens. 5,36% delas relataram estresse, diante de 5,22% dos homens entrevistados. Além disso, a maior prevalência de depressão também é apresentada por mulheres – 10,4% delas comparado a 3,4% dos homens.

Dos empreendedores que relataram estresse, ansiedade e depressão, 80% demonstram níveis baixos dos sintomas, enquanto de 4 a 6% dos apresentam níveis severos dessas ocorrências. Desses, 13,8% dos respondentes disseram que já receberam diagnósticos de depressão, enquanto 50,7% disseram que receberam diagnóstico de ansiedade antes da pandemia.

Foi constatado que os estados de São Paulo, Goiás e Distrito Federal apresentaram mais frequência sintomática, o que poderia apontar para níveis de sofrimento psicológico mais altos nessas regiões.

De acordo com Marina Mendonça, sócia e diretora de cultura e times da Troposlab, os sintomas de ansiedade, depressão e estresse aumentam à medida que o rendimento familiar cai, ainda que com força pequena. “No entanto, quanto mais o empreendedor percebe que possui estratégias pessoais para lidar com os desafios trazidos pela pandemia, menores são os seus níveis de sofrimento mental”, afirma.

Deixe uma Resposta

Seu comentário aguarda moderação.

VOCÊ GANHOU UM CUPOM DE DESCONTO!

Utilize o CUPOM CIPA10 e tenha 10% de Desconto na Assinatura de qualquer Plano da Revista Cipa & Incêndio.

USAR MEU CUPOM CIPA10
* Promoção válida para pedidos realizados até o dia 31.05.2021. Essa promoção não é válida para quem já é assinante da revista e não é cumulativa com outras promoções.
close-link